sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Governadora detalha situação de emergência no RN para Ministério da Integração Nacional e Casa Civil da Presidência da República

A Governadora Rosalba Ciarlini participou de uma audiência conjunta promovida pelo Ministério da Integração Nacional e a Casa Civil da Presidência da República, em Brasília, na manhã desta quinta-feira, 20. Ela estava acompanhada do secretário de Recursos Hídricos, Leonardo Rego, do presidente da Caern, Yuri Tasso, das técnicas da Semarh, Ieda Maria e Joana D’arc Medeiros e de Maria Geni Formiga, da Caern.

O encontro faz parte de uma rodada de reuniões que os dois órgãos federais estão fazendo com os estados nordestinos afetados pela estiagem histórica. Rosalba Ciarlini foi a segunda Chefe do Executivo a participar da reunião, iniciada ontem com a Paraíba.

Na ocasião, a Governadora apresentou as medidas mais urgentes que precisam ser tomadas para aumentar as ações de emergência e também fez um apelo pela liberação de recursos para concretizar as obras estruturantes que vão permitir o convívio com a seca no estado - uma das maiores dos últimos 70 anos - mesmo se 2014 for um ano bom de inverno.

“Estou aqui para lembrar aos senhores que cerca de 150 municípios potiguares estão em situação de emergência e que 17 vivem a iminência de um colapso de abastecimento nos próximos dias”, disse a Governadora. “As chuvas registradas nos últimos três dias nos alegraram bastante, mas temos que pensar nas soluções definitivas, senão a situação vai ficar mais crítica ainda no segundo semestre”.

Leonardo Nunes, representante da Casa Civil da Presidência da República, explicou que a intenção das reuniões com os governadores é entender a racionalidade do processo de ajuda aos estados, calcular os custos e, a partir daí, começar a agir. “A presidenta Dilma pediu celeridade total nessa ajuda”, explicou.

Rosalba Ciarlini apresentou ao ministro Francisco Teixeira, por meio de uma projeção feita em cima do mapa do RN, um panorama geral e atualizado, município a município, da situação da falta de água no interior. “A barragem de Santa Cruz, em Apodi, chegou aos 45% da sua capacidade, a Armando Ribeiro Gonçalves, a 30%, enquanto que a de Pau dos Ferros já foi a 5%. O Açude de Gargalheiras, em Acari, chegou aos 12% e o risco de colapso em Currais Novos nos próximos dias é real”.

No caso de Currais Novos, cidade com 45 mil habitantes na região do Seridó, a solução apresentada pela Secretaria de Recursos Hídricos e pela Caern foi a da construção de uma adutora de engate rápido a partir de Bodó, no Alto da Serra de Santana, ou a partir de Florânia, atendida hoje pela barragem Armando Ribeiro Gonçalves. “A outra saída é um plano urgente de abastecimento da cidade por meio de carro-pipa”, lembrou a Governadora, listando as cidades que já são atendidas dessa forma atualmente na parceria com o Exército e a Defesa Civil.

Rosalba Ciarlini também alertou o ministro, natural do Ceará, para o fato de que os governantes nordestinos sabem o que deve ser feito para minimizar os efeitos da seca, mas que as ações necessárias só se concretizam com o apoio do governo federal e a determinação de fazer, como no caso da barragem de Oiticica, em Jucurutu. “São obras estruturantes como os açudes, que represam água nos anos bons de inverno, e planos eficazes de irrigação, além de poços, como os 700 que temos abertos no RN e que demandam R$ 20 milhões para serem equipados”.

Ao general Adriano Pereira Júnior, diretor da Secretaria Nacional de Defesa Civil, a Governadora lembrou que o projeto para equipar os 700 poços, como nome das localidades e vazão de água de cada um, já foi apresentado duas vezes ao Ministério da Integração Nacional, pelas secretarias de Recursos Hídricos e de Agricultura, à Funasa e à própria Defesa Civil. “O povo não pode mais esperar, está faltando água”, desabafou a Governadora.

Estudos apontam que 60% do território do RN é propício para perfurar poços e encontrar água, principalmente na região localizada no chamado calcário Jandaíra. O secretário Leonardo Rego listou os projetos de construção de açudes e adutoras que já estão aprovados em Brasília para o RN, faltando apenas a liberação de recursos. A saber: barragens de Pedra Branca, Poço de Varas, Suçuarana, Bujari e adutoras de Felipe Guerra, Jandaíra e Pedro Velho, integrando Montanhas, Nova Cruz, Santo Antônio e Serrinha.

Nesta sexta-feira, 21, começa a chegar na cidade de Pau dos Ferros um carregamento de 700 canos, provenientes de Minas Gerais, para construção da adutora de engate rápido que vai partir da cidade de Itaú, a partir do sistema adutor da barragem de Santa Cruz, para evitar o colapso de água do município. A obra deve ficar pronta em 90 dias.

O Ministro Teixeira Coelho solicitou que a Governadora Rosalba Ciarlini e equipes da Caern e Semarh apresentem, no prazo de oito dias, o projeto para a construção da adutora de engate rápido para Currais Novos e prometeu celeridade na liberação de recursos para construção das obras aprovadas pelo governo federal no RN.

*Assecom-RN


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior