segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Fã-clube de Pau dos Ferros celebra vida e obra do eterno rei do baião

Luiz Gonzaga, o rei do baião, nos deixou em 2 de agosto de 1989, porém sua obra continua viva, compartilhada e cultuada por centenas de fãs espalhados por todo o país. Em Pau dos Ferros, um grupo de amigos, e fãs de Luiz se reuniu há quase dois anos, e criou um dos mais importantes fãs-clubes do cantor na região.

De acordo com Edvaldo Lima, um dos fundadores do "Fã-Clube Eterno Cantador", o grupo já se conhecia há muitos anos, e realizava anualmente viagens a Exu, em Pernambuco, cidade natal de Luiz Gonzaga, que anualmente realiza o festival "Viva Gonzagão", celebrando a obra do cantor nordestino. 

"Há 10 anos fazemos viagens anuais a Exú, a fim de homenagearmos o rei do baião, foi daí que surgiu a ideia de fazermos um fã-clube, organizado, onde poderíamos ouvir música tocada pelos tradicionais sanfoneiros, além de relembrar o trabalho deste importante cantor", comenta Edvaldo. 

O filho de Edvaldo, Arthur Henrique, comenta que a influência do pai foi importante para que ele também gostasse do trabalho de Luiz Gonzaga. Ele comenta que sempre participa dos eventos realizados pelo fã-clube, que em geral acontecem em um fim de semana de cada mês.

"Eu sempre gostei de um 'forrozinho pé de serra', e ao mesmo tempo sempre ouvi as pessoas mais velhas falando da preservação da cultura nordestina, em especial da música. Depois que o fã-clube foi fundado, meu pai sempre me chamava para participar e então comecei a ir, não me arrependo, é algo que eu faço com prazer," conclui Arthur. 

De acordo com o tesoureiro do fã-clube, Hélio Diógenes, hoje o grupo possui uma estrutura organizada, para seus associados, inclusive atraindo sanfoneiros da região, interessados em se apresentar para os fãs. Segundo ele, o nome "Eterno cantador" remete a uma das mais belas canções de Luiz Gonzaga, que tem o mesmo título. 

O fã clube "Eterno cantador" existe desde 13 de agosto de 2012 e hoje possui mais de 50 associados. Para fazer parte do grupo é preciso uma indicação de outro membro, além do pagamento de uma mensalidade no valor de R$ 10,00. De acordo com os organizadores, os encontros são realizados em chácaras e sítios da região, onde o forró pé de serra e as boas histórias sobre a vida do rei do baião sempre dão o tom da reunião.

*Informações do Jornal O Mossoroense


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior