quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Dez clubes ameaçam não disputar a Copa São Paulo de Futebol Jr. caso São Paulo a dispute

Dez clubes da elite do futebol nacional se organizaram para promover um boicote coletivo contra o São Paulo. Botafogo, Flamengo, Vasco, Fluminense, Atlético-MG, Cruzeiro e Ponte Preta, e, mais recentemente, Coritiba, Sport e Vitória, informaram à Federação Paulista de Futebol de que, caso a equipe do Morumbi venha a participar da próxima Copa São Paulo de Futebol Junior, elas deixarão de disputar o torneio.

Os clubes reclamam de aliciamento de seus jogadores. Segundo eles, o Tricolor Paulista fere um acordo que há entre as agremiações, de que para qualquer tipo de tentativa de contratar jogadores adversários, as conversas devam se iniciar diretamente entre as diretorias. O último episódio desta espécie foi envolvendo a Ponte Preta, que teve o goleiro Lucão, frequentemente convocado para a Seleção Sub-17, assediado para vestir a camisa do São Paulo.

Segundo informações do portal Lance!, Marco Polo Del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol pediu aos dez clubes que repensem suas posições.

Grêmio, Palmeiras e Internacional ignoraram a polêmica e já confirmaram a participação no torneio de juniores do ano que vem. O tricolor gaúcho, inclusive, apoia a postura da diretoria são-paulina. Recentemente, Fábio Koff, presidente do Grêmio, ligou para Juvenal Juvêncio oferecendo apoio na discussão. A posição de Corinthians e Santos será conhecida nos próximos dias.

Por esse mesmo motivo, o São Paulo chegou a ser banido de duas competições de categorias de base em 2013, a Taça BH de Futebol Júnior e a Copa 2 de Julho. Questionada sobre a possibilidade de ser excluído do torneio, o diretor de futebol amador do São Paulo, Marcos Tadeu Novais dos Santos afirmou ao Globoesporte.com que o clube disputará a competição normalmente.

"O São Paulo foi convidado, fez inscrição e vai jogar a Copa São Paulo normalmente", afirmou.

Também em entrevista ao Globoesporte.com, dirigentes de Vasco e Cruzeiro repudiaram a postura do São Paulo. Mauro Galvão, diretor das categorias de base do cruzmaltino, afirmou que a postura do tricolor "não agrada". Já Márcio Rodrigues, vice-presidente do Cruzeiro, prefere que o São Paulo não participe da competição. "Preferimos que o São Paulo não participe, pois não está agindo de acordo com o que combinamos. Eles têm assediado jogadores de outros clubes", afirmou.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior