quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Colapso no abastecimento de água já atinge treze cidades do RN

Açude da cidade de Luis Gomes
Água Nova, Pilões e Luís Gomes estão adicionados à lista de cidades com falta de abastecimento. No total, treze cidades estão com seus reservatórios em colapso. Destas, duas cidades - Currais Novos e São Fernando - são abastecidas por açudes vizinhos, via Caern. Outras 11 recebem água exclusivamente via carro-pipa. Além disso, cinco cidades estão com os açudes em situação crítica, entre elas, Pau dos Ferros e Jucurutu. Essas duas cidades ainda estão abastecidas via Caern, mas em situação crítica. O abastecimento está com dias contados. Estas duas são as cidades, limítrofes com o colapso, mais preocupantes no Estado. Jardim do Seridó, Cerro Corá e Cruzeta também correm riscos e já estão com esquema de racionamento.

O reservatório de Pau dos Ferros está a 10% do seu limite. Situação preocupante visto que é uma cidade polo da região. Quatro  municípios vizinhos, que eram abastecidos pelo açude da cidade, já estão sem água; Riacho de Santana, São Francisco do Oeste, Água Nova e Luís Gomes. A péssima qualidade da água é o fator do transtorno. O baixo volume do reservatório serve água barrenta difícil até para o uso da água em serviços de casa, “basicamente lama”. “Ainda está funcionando, estamos tratando ao máximo a água, mas a estação de tratamento não está satisfatória. Lá, temos uma péssima qualidade de água”, relata Rodrigo Virela, diretor técnico da Caern.

Em trinta dias, a cidade de Jucurutu deverá sofrer com a falta de água. Em agosto, o fechamento das comportas da barragem de Coremas, na Paraíba, causou um susto na região. A cidade de Jucurutu passou 19 dias sem abastecimento, pois o rio Piranhas-Assu sofreu uma baixa no volume de água, comprometendo a distribuição na cidade. As portas da barragem foram fechadas novamente este mês, por determinação da Agência Nacional de Águas, segundo Virela. A cidade já está em racionamento de água, e, com  o fechamento, Caicó também pode ser afetada pela falta de água. 

A Caern já faz planos de emergência para Pau dos Ferros e Jucurutu. Estão elaborando um projeto para a construção de duas adutoras expressa, de engate rápido, em caráter provisório. O imediatismo se transporta para a velocidade de construção das adutoras. Nesse sistema, elas possuem tubos que seguem o terreno, não precisando ser niveladas. Pode construir tubulações de 7km a 10km por dia.

No caso de Pau dos Ferros, a adutora se estenderia ao açude de Santa Cruz , em Apodi, total de 42km. Já Jucurutu pegaria água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, em São Rafael, distancia de 11km. “Em tempo bom a barragem entra na cidade de Jucurutu, agora está muito distante”, relata o diretor. O projeto está em fase de conclusão e ainda não há um orçamento previsto, conta. Na próxima terça-feira, 22, a Semarh estará apresentando a documentação ao Ministério da Integração a fim de solicitar recursos.

Enquanto não chegam soluções concretas, Jardim do Seridó e Cerro Cora se sustentam no racionamento de água para poder alongar o abastecimento até dezembro, acreditando na possibilidade de chuvas em janeiro. Duas vezes por semana (segunda e sexta) são paralisadas por 24h o serviço. Cruzeta estava no mesmo sistema, mas não obteve sucesso. O gerente regional do Seridó, José Nilson, conta que estudam novas formas de amenizar os efeitos da seca na região.

*Tribunado do Norte
*Informações do Blog São Miguel News


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior