terça-feira, 16 de abril de 2013

Redes sociais: a sua inveja faz o meu sucesso?

Uma pesquisa feita por duas universidades alemãs “revelou” o que muita gente já estava cansado de saber: o conteúdo publicado nas redes sociais pode provocar inveja e gerar insegurança nas outras pessoas. Segundo os especialistas , mais de um terço das pessoas que visitam o perfil de amigos e parentes se sentem afetadas pelas situações de sucesso e felicidade presentes ali.


Eu achei o resultado do estudo meio óbvio, mas penso que ele sirva como ponto de partida para refletirmos sobre a forma como nos relacionamos e sobre a imagem que criamos para nós mesmo e que projetamos para o mundo. Porque o Facebook e as demais redes sociais são, atualmente, o palco onde acontece uma parcela significativa das nossas interações sociais e esse percentual só tende a aumentar. Diante desse quadro é completamente compreensível que o impacto do conteúdo publicado nesses sites sobre as pessoas também cresça. Para o bem e para o mal.

Dê o primeiro “dislike” quem nunca se pegou comparando a própria vida com os milhares de cases de sucesso que pululam aos montes nas nossas timelines todos os dias. É uma avalanche de foto de viagem de férias para a Europa, de jantar em restaurante bacana, de balada top com os amigos, de gente sempre bonita e sorridente. Sem falar nos updates sobre motivação e sucesso profissional. Aí você olha para sua vida, que é bem menos glamurosa do que isso, e não tem como não sentir um pouco de vontade de ser essas pessoas que, aparentemente, vivem em um mundo repleto de prazer e diversão. O ponto, baby, é que isso não é verdade e todo mundo sabe disso.

Todo o conteúdo que postamos nas redes sociais é 200% editável. Tudo, desde as fotos iradas daquela praia do nordeste à citação supostamente creditada àquele autor que você nunca leu, é escolhido para passar uma mensagem, para compor a imagem que queremos vender para o mundo. E essa imagem, meus caros, não costuma ser uma cópia fiel da realidade. Não que ela seja falsa. Ela é apenas uma versão mais bonita, interessante, divertida, inteligente e bem relacionada de nós mesmos e da vida que levamos. Uma versão sem emprego chato que paga mal, sem olheiras, sem mal hálito, sem inseguranças, sem roupa velha de dormir, cabelo sem escova, maquiagem borrada ou momentos de solidão. Uma versão que representa apenas uma parte do nosso cotidiano. Por vezes, uma parte ridiculamente pequena.

Pessoas, já passou do tempo de pararmos de acreditar nessa baboseira de que a grama do vizinho é mais verde. A não ser que seu vizinho seja o Eike Batista. Nesse caso fique à vontade para se empoleirar na cerca e dar uma bela olhada em todas as coisas que você provavelmente jamais terá acesso. Como diria um ex-namorado meu, em foto ninguém tem problema. Talvez valha a pena mandar gravar para sempre essa frase em um lugar bem visível, tipo a palma das suas mãos, se você é daquelas que vive comparando a sua vida (real, mas imperfeita) com todas as coisas incríveis que as pessoas postam todos os dias no Facebook.

Não estou dizendo que inveja é coisa de gente insegura. Muito pelo contrário. Temos todos uma certa tendência de olhar paras as vitórias dos outros e se perguntar “Por que não eu?”. O que não legal é dar a esse sentimento mais atenção do que ele merece. Porque aí você vai acabar pautando a sua vida pela trajetória dos outros, avaliando seus êxitos e fracassos com parâmetros que não são seus e que provavelmente não vão se encaixar. É como usar uma roupa que não tem nada a ver com você só porque ela ficou incrível na sua melhor amiga. Talvez o look até seja do tamanho certo e olhando as pessoas não percebam que ele não é seu. Mas você vai saber. E no fundo é isso que importa, não?
Então, esqueça essa história de querer ser outra pessoa. Como diria aquela imagem que fez sucesso na internet algum tempo atrás. Seja sempre você mesmo. A não ser que você possa ser a Meryl Streep. Nesse caso, seja sempre a Meryl Streep.

*Tá com dúvida se casa ou compra uma bicicleta? Não sabe se liga ou não para o pretê do escritório? Precisa de uma dica de receita para impressionar os amigos? Tem alguma história boa para dividir? Quer jogar conversa fora? Manda um e-mail para amigo_gay@yahoo.com.br. Quem sabe não eu não tenho um bom conselho para te dar.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior