segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Alhos, bugalhos e retratação


Uma das polêmicas mais marcantes do fim de semana esportivo aconteceu bem longe do campo. A discórdia que marcou o fim de semana nasceu nas bancas de jornal do Rio de Janeiro com a capa do edição carioca do “Lance!”. O jornal estampou em letras garrafais a expressão “Chupa Corinthians” para noticiar a permanência do zagueiro Dedé no Vasco.
Como se sabe, o clube paulista era apontado como futuro destino do defensor vascaíno. A capa gerou revolta na internet e os canais de mídia social da publicação foram inundados por reclamações do mesmo nível da expressão da capa.
A manchete do jornal também motivou uma carta de repúdio da direção corintiana publicada no site oficial do clube. Bem... Neste domingo, o diário decidiu se manifestar sobre o caso e publicar uma nota de esclarecimento que prega respeito à instituição.
O que me chamou atenção foi a chamada usada pelo perfil do "Lance!" em redes sociais que reproduziu uma capa da campanha do Corinthians na Libertadores após o jogo que eliminou o Vasco para justificar a manchete polêmica deste fim de semana. A expressão usada foi “PQP Paulinho”.
É óbvio que o “Lance!” tem muita gente competente para avaliar as decisões tomadas pelo jornal. No entanto, creio que a justificativa do canal oficial é equivocada. De um modo simples, a expressão "PQP Paulinho” foi usada para exaltar a classificação do Corinthians. Não existe menção ao rival eliminado (no caso o Vasco).
Já na manchete “Chupa Corinthians” o que temos é um ataque direto a um clube de outro estado. O Vasco (novamente) não é mencionado e o foco da notícia que é Dedé estampa a capa do jornal. Existe uma diferença portanto. Reitero que o “Lance!” tem muita gente competente para avaliar isso. Essa é apenas a minha humilde opinião. Confundiram alhos com bugalhos ao pensar a manchete deste fim de semana e ao tentar defender sua escolha.
Por fim, o “Lance!” seguirá sendo uma das publicações esportivas mais importantes do país e o Corinthians seguirá sendo um dos principais clubes do mundo. Essa é a única certeza dessa confusão toda. Reproduzo na integra a nota de esclarecimento do “Lance!” e em seguida a carta da diretoria corintiana.
“NOTA DA REDAÇÃO"
"Em nenhum momento, obviamente, houve intenção deste LANCE! RJ de ofender o Corinthians ou sua imensa e Fiel Torcida.
A expressão "Chupa", como se sabe, faz parte do vocabulário do futebol. Está nos estádios, nos bares, na boca dos torcedores. A capa de sábado se propôs sim a ser provocativa, a expressar o sentimento da torcida do Vasco (por isso foi publicada apenas no Rio) como tantas outras que este diário fez ao longo dos seus mais de 15 anos de existência. Provocativa, sim, mas sem ofender. E aos que tiveram essa percepção, que se registre as nossas desculpas.
É comum, nas redações do Rio e de São Paulo, recebermos mensagens de que a cobertura do L! favorece a este ou aquele time. E é essa diversidade de opiniões que nos dá a tranquilidade e a convicção de que fazemos um jornalismo imparcial e independente, sem favorecimentos. Calcado, principalmente, no respeito às instituições que, como o Corinthians, constroem a história do nosso esporte. Calcado no respeito à paixão do torcedor, seja ele de que time for e onde ele estiver.”
Agora, eis a íntegra da carta aberta do Corinthians ao jornal
"O jornal Lance, na capa da edição do Rio de Janeiro deste sábado, dia 26 de janeiro, tenta provocar o Corinthians com a manchete "Chupa, Corinthians!", sobre a permanência do zagueiro Dedé no Vasco da Gama.
Antes de falar sobre o mau gosto e o desrespeito da manchete, importante lembrar:
- O Sport Club Corinthians Paulista não fez nenhuma proposta oficial pelo defensor do Vasco.
- Nenhum dirigente do clube paulista entrou em contato com cartolas cariocas sobre o tema.
Esclarecido isso, a inveja e o mau gosto:
Seria inimaginável há poucos anos que um jornal do Rio de Janeiro desse tamanha importância a um clube de outro estado, dado que a população carioca é basicamente torcedora dos times do Rio e tem interesse principal nestas agremiações.
Se o maior jornal esportivo carioca o faz hoje é devido às recentes conquistas do Corinthians, dentro e fora de campo. Afinal, a provocação (de absurdo mau gosto, vale lembrar) não se deu porque o Corinthians foi derrotado em campo.
Caros jornalistas do Lance RJ, o Corinthians não luta para ter a maior receita de bilheteria, o maior contrato de televisão, os maiores de patrocínio master e fornecimento de material esportivo, a maior audiência da TV aberta ou a contratação mais cara do Brasil.
O Corinthians luta para ter o melhor para o Corinthians, para os seus 30 milhões de torcedores. É com eles que nos importamos. Se alguma recente conquista importante, dentro ou fora de campo, ofendeu aos jornalistas do Lance RJ, nossas sinceras desculpas.
Entretanto, o Lance ofendeu, sim, os milhões de torcedores do Corinthians com a ação, já que nossos canais de comunicação receberam muitos avisos sobre o ocorrido deste sábado.
Pedimos a todos os torcedores que não levem a provocação a sério. Com uma pitada enorme de mau gosto e inveja, o periódico carioca cometeu um enorme ato falho que para nós já está superado.

Afinal, o Corinthians tem acordo com Ministério Público de não provocar nenhuma torcida, o cumpre e sabe a enorme responsabilidade que tem sobre o tema.
Além de usar de mau gosto para ofender a torcida do Corinthians, os jornalistas do Lance RJ esqueceram também que o jornal é parceiro comercial do Corinthians. De forma conjunta, lançamos bons produtos para atender ao nosso torcedor, como as camisas retrô, por exemplo.
Por fim, a capa carioca do Lance de hoje une mau gosto, inveja, desrespeito ao torcedor, ao parceiro comercial em um capítulo triste do "jornalismo" esportivo."



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior