sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Cão atacou e matou criança como tentativa de defesa, afirma especialista


A tragédia que se abateu sobre os moradores da rua Francisco Romualdo, bairro Boa vista, em Mossoró, na última quarta-feira, onde um cachorro da raça Pitbull/Bull Terrier atacou e matou um bebê de apenas seis meses, pode ter sido ocasionada pelo animal como forma de defender seu território, de "invasores", segundo especialista. A análise é feita pelo médico veterinário Paulo Fernando, do Centro Veterinário de Mossoró.

Segundo o veterinário, o único que não pode ser responsabilizado pela tragédia é o animal, que usou o seu instinto para defender seu território. "O cão é descendente do lobo, independente de qual raça seja, e o seu habitat é constantemente defendido, quando ele se sente ameaçado. No momento em que a adolescente entrou no quarto, onde costumeiramente o cão habita, foi entendido por ele que se tratava de um invasor, por isso o ataque", explicou.

Para o veterinário, o simples fato do animal ver uma pessoa estranha em seu território já estimula o ataque como forma de defesa. "A nossa opinião é baseada em estudo científico, fruto de muita pesquisa que temos feito sobre o comportamento dos animais. É estritamente baseada em estudos teóricos e práticos", disse.

Com relação a um eventual sacrifício do animal, o veterinário ver como ponto de decisão pessoal dos proprietários do cachorro. "Analiso da seguinte forma: depois de um ocorrido onde por fatalidade uma criança foi vítima do ataque do animal, dificilmente a família vai querer continuar com o cão. Por outro lado, ninguém vai querer também ficar com um bicho com esse histórico, por isso o sacrifício torna-se uma opção, infelizmente," concluiu. 

Entenda
Por volta das 11h da quarta-feira (23), uma menina de 11 anos, prima da vítima, pegou a criança no colo para levá-la à casa da vizinha, onde o cachorro era criado, porém, no momento da tragédia o animal estava trancado em um quarto e quando a garota entrou com o bebê, o cão avançou sobre elas, momento em que o bebê caiu do braço da prima e foi morto a mordidas pelo animal.

Na manhã de ontem, o corpo do bebê foi sepultado no cemitério público do município da Serra do Mel, sob forte comoção de familiares e amigos.

Delegado apura responsabilidade em morte de criança no bairro Boa Vista
O delegado Rafael Arraes, titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil de Mossoró, que está apurando o caso da criança morta pelo cão Pitbull/Bull Terrier, disse que está ouvindo os familiares da vítima e os donos do animal, para entender o que realmente aconteceu e concluir o inquérito.

De acordo com Arraes, o pai da vítima foi ouvido ontem e relatou em seu depoimento que reside na Serra do Mel, assim como a mãe da criança, e atualmente está separado da mulher, que estaria em Mossoró na casa de familiares.

"O pai da vítima disse que está separado e que a mulher tinha vindo a Mossoró passar uns dias na casa de familiares e não havia comunicado a ele que traria a criança. Ele só ficou sabendo que a filha estava em Mossoró quando recebeu a ligação da morte dela", contou o delegado.
Para o delegado, o caso é muito complicado de se apurar, por ter muitas vertentes para se chegar a um culpado. "Existem muitas possibilidades para se apurar o caso, porém no momento prefiro ouvir as testemunhas e concluir o inquérito", finalizou.

Sacrifício
A reportagem do O Mossoroense esteve ontem no Centro de Controle de Zoonoses, no bairro Quixabeirinha, onde o cão está em observação. De acordo com os técnico do local, existe um acordo verbal da dona do cachorro para sacrificá-lo, porém a instituição só o fará com um termo escrito pela proprietária do animal.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior