quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Salários dos professores convocados pelo estado neste ano ainda estão atrasados

Boa parte dos professores que foram contratados pelo Governo do Estado em 2012 ainda está sem receber os seus salários. O professor Márcio Manoel, que leciona História na Escola Estadual Diran Ramos do Amaral, conta que faz cinco meses que não recebe os seus vencimentos.

"O sentimento é de indignação, de revolta, eu dou aula todos os dias e não estou recebendo por isso. Eu preciso sustentar minha família, e o orçamento já estourou faz tempo. Só estou conseguindo segurar porque tenho outro vínculo na iniciativa privada", esclarece o professor.

Segundo ele, o que mais revolta é que o Governo do Estado não explica aos docentes o motivo do atraso. "O que chega até nós são boatos, porque o governo não emite uma nota oficial para explicar a demora do pagamento, muito menos o dia em que os valores serão pagos. Algumas pessoas se manifestaram nas redes sociais que estão recebendo o pagamento, mas muitos outros, como eu, ainda não", destaca Márcio Manoel.

O coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN (Sinte/RN), Rômulo Arnaud, diz que o Estado efetivou 614 professores em abril de 2012. Uma parte dos docentes recebeu, no dia 31 de agosto, o pagamento referente a quatro meses, o que significa que faltou o pagamento de um mês.

"O Sinte está tentando marcar uma audiência com a Secretaria de Educação, mas até agora não conseguiu. É um absurdo o Estado atrasar cinco meses de salário, são prejuízos irreparáveis para esses profissionais. Além disso, os professores que receberam os salários no mês de agosto, tiveram o Imposto de Renda descontado, o que não aconteceria se o pagamento tivesse saído normalmente. O governo alega problema na documentação, mas o problema é que os profissionais não foram notificados para providenciar esses documentos", explica.

Cassiele Lima foi uma das professoras que receberam os pagamentos atrasados. "Esse período sem receber salário foi muito difícil, principalmente porque eu estou gestante e precisava do dinheiro para comprar o enxoval", conta a professora.

O secretário estadual da Administração, Alber Nóbrega, afirma que o atraso do pagamento é decorrente da burocracia do Estado, além dos professores que não agilizaram a nomeação. "Esta semana estamos preparando uma folha extra para o pagamento desses professores", informa o secretário.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior