quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Isadora Faber, dona da página "Diário de Classe", vai à delegacia por difamar professora


A estudante Isadora Faber, de Santa Catarina, prestou nesta terça-feira (18) depoimento na 8ª delegacia de Polícia de Florianópolis, depois que a sua professora de português registrou um boletim de ocorrência por calúnia e difamação.

A criadora da página "Diário de Classe" foi intimada na segunda. De acordo com o delegado, o caso deve ser encaminhado à Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente e Mulher.

O motivo do B.O. foi o fato de Isadora ter postado na página do Facebook que sua professora teria realizado uma aula sobre política e internet, para humilhar a menina em sala. Junto com seus pais, Isadora foi à diretoria da escola para esclarecer a situação e a professora teria se desculpado.

A garota postou o boletim de ocorrência se dizendo surpresa, pois acreditava que a questão estava resolvida. "Estranhei pois para mim o assunto já estava encerrado desde início do mês, quando ela me pediu desculpas", afirmou.

A polêmica ainda foi seguida de um post dizendo que a professora teria mandado os alunos lerem em sala de aula, os artigos 8 e 9 do regimento interno da Escola Maria Tomázia Coelho, nos quais há a informação de que os alunos não devem levantar injúria e calúnia contra professores, funcionários ou colegas, mesmo que por meios eletrônicos.

A ação da professora teve uma resposta na página da jovem. Abaixo do regimento lido em classe, existe o subtítulo “Medidas Sócio-Educativas”. O item contém as punições aos alunos que não cumprirem as regras da instituição. A medida tomada pela professora, entretanto, é a última recomendada pelo estatuto. “Não sofri nenhuma medida sócio-educativa, fui parar direto na delegacia mesmo. Acho que ela deveria ler o regimento também”, encerrou a aluna.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior