quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Garibaldi governador

O ministro Garibaldi Filho tem sido politicamente correto com a governadora Rosalba Ciarlini. Tem apoiado todas as reivindicações junto ao governo federal, juntamente com o deputado federal Henrique Alves, líder do PMDB na Câmara dos Deputados. Mesmo assim, não evitou em criticar publicamente o governo atual, mostrando que as dificuldades não estão sendo superadas. Em conversas mais reservadas, não esconde a preocupação sobre a impossibilidade de a governadora recuperar o controle administrativo e melhorar o índice de aprovação junto ao eleitor. Nos últimos tempos, inclusive, tem evitado viajar ao lado da governadora Rosalba, preferindo utilizar-se de seu próprio veículo. Tem quem assegure que o ministro passou um sábado por Mossoró, mas evitou comparecer à mobilização da candidata situacionista.

Jornais da capital noticiaram uma posição estranha do ministro, em evento político ocorrido em Parnamirim. Garibaldi surpreendeu os presentes com a pergunta se eles tinham saudades do seu governo. Em seguida, admitiu a possibilidade de disputar o cargo de governador, nas próximas eleições, e revelou o desejo de encerrar sua vida política. Embora os comentaristas políticos não tenham dado repercussão ao fato, pareceu estranho essa declaração. Rosalba Ciarlini está exercendo seu primeiro mandato como governadora e, como tal, pode desejar disputar a reeleição em 2014. O ministro Garibaldi, entretanto, enfraqueceu esse projeto, pois disputando o mesmo cargo estaria rompendo com a aliada de hoj e. Mas, também é pouco provável ele passar para a oposição, que vai aumentando seu núcleo de atuação.

Tendo convicção de que o Governo não terá condições de recuperação de sua imagem junto ao cidadão, Garibaldi poderia estar ocupando previamente esse espaço político, evitando que outros pretendentes demonstrem o mesmo desejo. É sabido que o deputado federal João Maia joga com duas possibilidades; ser candidato a vice-governador, no caso de Rosalba disputar à reeleição ou pleitear a candidatura ao Governo do Estado, acontecendo o contrário. Quanto ao deputado federal Henrique Alves, comenta-se mais o desejo de disputar a vaga de senador que será renovada nas próximas eleições. O seu ocupante atual, Garibaldi Alves (pai) não pretende concorrer à reeleição. O projeto poderá ser fortalecido se Henrique for eleito para dirigir a Câmara dos Deputados, que lhe dará mais prestígio e visibilidade.

Como em política todos têm direito a comentar qualquer fato, há quem explique a declaração de Garibaldi como parte de um projeto para fortalecer e garantir um voo mais alto para o seu filho, deputado estadual Walter Alves, com o possível deslocamento de Henrique para disputar o Senado. Pouco provável, pois não haveria necessidade de toda essa estratégia. Os Alves, por várias vezes, elegeram dois deputados federais, simultaneamente. Foi assim com Henrique e o cunhado Ismael Wanderley, Henrique e a irmã Ana Catarina e Henrique com o pai, Aluísio Alves. Do ocorrido, não se pode negar que houve uma fratura na unidade da base aliada do governo estadual. Não se sabe o que Garibaldi disse a Rosalba e Carlos Augusto, mas falou de público e deixou claro que está disposto a concorrer ao governo, caso seja necessário. 



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior