terça-feira, 21 de agosto de 2012

Deficientes avaliam que a cidade é uma das piores no tocante à mobilidade urbana

Começa hoje, e segue até o próximo dia 28, a Semana Nacional de Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. Nesse período, uma vasta programação será realizada em todo o Brasil, destacando os avanços obtidos pelos portadores de deficiência, e também as dificuldades que essas pessoas ainda enfrentam. Em Mossoró, por exemplo, obstáculos referentes à mobilidade urbana ainda são uma das principais reclamações dessa categoria.

"A falta de acessibilidade nos transportes públicos é um dos nossos maiores problemas. Não temos como sair de casa porque não existe, por exemplo, um sistema de táxis adaptados, e são poucos os ônibus que oferecem esse tipo de serviço. A maioria das pessoas com deficiência não tem transporte, por isso depende do transporte coletivo", enfatiza a pedagoga e cadeirante Benômia Rebouças.

Uma das medidas que poderia amenizar os problemas enfrentados pelos deficientes seria a efetivação do Plano de Mobilidade Urbana de Mossoró (PMUM), sancionado pelo Poder Executivo municipal em 18 de novembro de 2011.

O Plano estabelece como um dos seus pontos primordiais a ampliação do sistema de ônibus da cidade, com a concessão de novas linhas a partir de critérios que priorizem a qualidade do serviço oferecido. "Muitas vezes as leis, mesmo após aprovadas, não saem do papel. Precisamos protestar nos movimentar para que medidas que beneficiem os portadores de deficiência sejam colocadas em prática", diz a bióloga Renata Fernandes.


Outra dificuldade constatada pelos deficientes físicos é o desnivelamento das calçadas, principalmente às do centro da cidade. Segundo Benômia Rebouças, transitar pelo espaço requer muito cuidado e atenção.

"Em dias de grandes fluxos a gente sequer consegue ficar em cima das calçadas, temos que descer para a pista. É uma dificuldade grande. Os veículos não respeitam as rampas de acesso, falta conscientização da própria população e dos comerciantes que colocam seus produtos à venda nas calçadas", frisa.

O problema também é relatado pela cadeirante Renata Fernandes. Para ela, caminhar no centro da cidade, além de cansativo, é doloroso. "São muitos os buracos nas ruas, que ainda são desniveladas. Quando vou ao centro, chego 
em casa muito cansada e dolorida", conclui.  

Apae promove programação durante A Semana Nacional da Pessoa com Deficiência

A partir de hoje, 21, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) promove uma intensa programação para celebrar a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência.

As atividades terão início às 8h, com a realização de um passeio pela cidade no "Trenzinho da Alegria", com o objetivo de divulgar as ações da Semana. Amanhã, 22, um ato ecumênico será promovido no espaço recreativo da Apae Mossoró, às 8h.

Na quinta-feira, 23, será ministrada, pelo promotor Guglielmo Marconi, a palestra "Direito das Pessoas com Deficiência", também no espaço recreativo. No dia 24, a programação segue com um piquenique no Sítio de Santa Luzia, onde os alunos da entidade terão acesso à área de lazer.

No dia 27, os Benefícios da Prestação Continuada (BPCs) serão debatidos em palestra a ser realizada no espaço recreativo da Apae, às 8h, e, encerrando as atividades, no dia 28, ocorrerá o "Dia da Beleza e Boate", com programação iniciada às 7h30, se estendendo até as 17, na Apae.



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior