quarta-feira, 22 de agosto de 2012

“CQC” reedita programa americano sobre pedofilia que já causou um suicídio

Imagem mostra repórter Ronald Rios com suposto pedófilo (Foto: Reprodução)
O polêmico quadro sobre pedofilia do programa "CQC", exibido na última segunda-feira (19), é cópia de um programa de enorme sucesso dos Estados Unidos, como apontou Mauricio Stycer, do "Uol".. Na TV americana, o repórter Chris Hansen, da "NBC", realizou uma dezena de reportagens denominadas "To Catch a Predator", entre 2004 e 2007.

Hansen marcava encontros pela internet com supostos pedófilos e os encontrava, gravando todos os momentos do encontro. Em um dos casos, quando a polícia teve acesso às fitas, um homem se matou quando os agentes federais foram até sua casa para checar a denúncia de que ele teria marcado um encontro com um menino de 13 anos, que, na verdade, era o repórter disfarçado. A "NBC", inclusive, chegou a ser processada em US$ 105 milhões por causa deste caso.

No "CQC", uma atriz de 19 anos se passou por uma jovem adolescente de 14 anos chamada "Carolzinha". Ela marcou um encontro com um homem, supostamente um pedófilo. Ao chegar ao local combinado, o homem tinha cervejas e camisinhas na mão.

Em vez de "Carolzinha", que nunca existiu, o homem se encontrou com o repórter Ronald Rios, que se irritou com a situação. "Sai agora que você tá com sorte. Você nunca mais faz uma merda dessas", disse Ronald para o potencial abusador, que pediu desculpas e reconheceu o erro.

Nos Estados Unidos, as investigações de "To Catch A Predator" levantou dezenas de dúvidas éticas sobre o papel de um jornalista em casos de polícia e resultou em muitas prisões e condenações. No Brasil, o "CQC" avisou que o quadro deve servir de aviso e alerta para os perigos na internet.

Tanto no programa americano quanto no brasileiro o público foi avisado de que se tratava de uma armação.



Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. É para protestar? Pois meu protesto vai para o senhor Marcelo Tas e toda equipe do CQC. Eu era fã de vocês, quase nunca perdia um programa, até hoje, até me deparar com a inacreditável “matéria!” de tentativa de desmascarar “pedófilos”. Meu Deus do céu!! Que vergonha de um programa que se considerava inteligente e de qualidade, cedendo à apelação típica do jornalismo mais marrom e canalha, hipócrita e covarde, sem limites em busca de audiência, sem ética e consideração pelo ser humano, sem vergonha de se apoiar na mais podre “opinião geral” com base na qual já existiram a perseguição aos cristãos, a caça às bruxas, o macartismo e a perseguição à esquerda nos anos de chumbo. Basta PARECER pedófilo, não precisa ser, como às “bruxas” da Idade Média e aos “comunistas” vítimas do marcartismo bastava apenas a acusação para a destruição de um indivíduo com o fim de alimentar um mecanismo do qual se beneficiavam os verdadeiros monstros. NUNCA MAIS pretendo assistir a esse programa, o que vocês fizeram é crime, é flagrante preparado, é difamação e perseguição, mas que se auto-absolve sob a espúria máscara de “caça aos pedófilos”, exatamente como se destruiam vidas antigamente acusando alguém de bruxaria ou de comunismo, mesmo que não o fossem, a simples acusação destruia vidas, carreiras e jogava pessoas à execração do populacho sempre carente de malhar algum Judas. VERGONHA, como diria o Bóris Casoy, é o que sinto pelo que vi, e tristeza por perceber que nosso país caminha para a ditadura fundamentalista evangélica apoiada por inocentes úteis (como vocês se tornaram). Só um aviso, as pessoas a quem vocês estão dando poder sob o pretexto de combater a pedofilia não hesitarão em caçar os SEUS DIREITOS quando a eles for conveniente. Então, como aconteceu ao inventores da guilhotina e do touro de bronze, não adiantará chorar quando forem vítimas de um mecanismo que vocês mesmos ajudaram a criar. ATÉ NUNCA MAIS CQC, E ESPERO QUE VOCÊS AINDA TENHAM ALGUMA VERGONHA E AUTO-CRÍTICA PARA NÃO VENDEREM A ALMA PARA O DIABO!

    ResponderExcluir

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior