sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Cerca de mil professores da rede estadual estão sem receber salários há quatro meses


Cerca de mil professores aprovados no último concurso público pela Secretaria de Estado da Educação e Cultura (Seec) que foram convocados pelo Governo do Estado e assumiram suas funções há quatro meses, ainda não receberam seus salários. Com o atraso no pagamento, muitos docentes estão enfrentando dificuldades para continuar exercendo suas atividades.

De acordo com o professor Neliton Araújo, que mora em Mossoró, mas leciona a disciplina de história em uma escola estadual no município de Lajes, o atraso no repasse dos recursos tem inviabilizado o seu trabalho.
"Ninguém recebeu nenhum centavo até agora, a situação está muito complicada. Esta semana, por exemplo, não tive como ir trabalhar, simplesmente porque não tinha dinheiro. Por dia, gasto em média R$ 20 só com transporte, fora os gastos com alimentação, pousada", conta Neliton Araújo.

Para que os alunos não sejam prejudicados, o docente revela que a partir da próxima semana buscará alternativas para continuar lecionando. "Vou ter que pedir dinheiro emprestado para ir trabalhar, é a única solução, infelizmente", lamenta o professor.

Segundo Neliton Araújo, sempre que ele busca uma justificativa na Secretaria de Educação para o não-pagamento dos salários, é informado que o atraso é normal. "Isso não é normal. O servidor público precisa receber assim que começa a executar suas funções junto ao órgão, esse é o procedimento adequado. Vou continuar ligando para a secretaria e cobrar um posicionamento do governo", afirma.  

Secretária estadual de Educação afirma que pagamento de todos os meses trabalhados pelos docentes deve ser efetuado até o próximo dia 15
Em contato com a reportagem do jornal O Mossoroense, a titular da Seec, professora Betânia Ramalho, informou que o pagamento de todos os meses trabalhados pelos professores recém-empossados deve ser efetuado até o próximo dia 15.

"Esse é um problema da administração, e estamos tentando agilizar esse processo, mas há essas dificuldades burocráticas, envolvendo documentação, exames na junta médica. Tivemos uma reunião com os professores e explicamos tudo isso a eles", enfatiza a secretária.

Ela explica que uma folha suplementar será aberta para pagar, de forma retroativa, o salário dos professores nomeados na primeira chamada do concurso, que estão com o processo para assunção ao cargo concluído. Já os professores que ainda não concluíram o processo receberão seus salários junto à folha de agosto.



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Petrus Estúdio - Projetado por: Pedro Júnior